ONLINE
5
Partilhe esta Página
 

12 Passos para ensinar a criança no caminho
12 Passos para ensinar a criança no caminho

Aprenda através desses importantes passos a colocar em prática o princípio bíblico de:
Provérbios 22:6 - Ensine a criança no caminho...

 

Esse conhecido versículo é um Provérbio bíblico bastante citado e comentado. Não se trata de uma promessa divina, mas uma regra geral e prática que acompanha o processo educativo das crianças. Ao se ensinar conforme alguns princípios, a tendência é que os indivíduos desenvolvam tais princípios. É óbvio que há exceções à regra, e que cada indivíduo irá, no futuro, decidir o seu próprio caminho.

De modo geral, podemos interpretar este versículo de duas formas: primeiro, como uma recomendação motivadora, segundo a qual é necessário educar as crianças de forma adequada desde cedo (no caminho que deve andar). Para que elas, assim, cresçam na direção correta. Mas também podemos entendê-lo como uma advertência. Nessa segunda hipótese, serve como um aviso para os pais, que se deixarem as crianças crescerem com moldes ruins ou sem referências, elas permanecerão assim. Isto é, se ensinarmos as crianças a crescerem fazendo o que quiser, elas se transformarão em adultos egoístas e sem limites.

Tanto uma como outra interpretação são importantes para auxiliarem aos pais no ensino de seus filhos, para uma educação não permissiva, centrada em valores e em bons hábitos. É preciso acima de tudo, amar aos pequenos, ensinando-os a controlarem a rebelião e desobediência, mas sempre incentivar bons princípios, os talentos naturais, recompensando o bom comportamento.

Veja alguns passos e boas atitudes para se ensinar às crianças:

1. Passem tempo de qualidade juntos

Note que o texto base diz: "ensinar no caminho". Isso pressupõe a presença daquele que ensina, estando no caminho, junto com a criança. Atualmente, tem se tornado cada vez mais comum a entrega da educação dos filhos para terceiros (babás, creches, escolas, etc). Todos sabemos o quão complexo é, em alguns casos, conciliar o convívio entre pais e filhos (parental) com todas as outras demandas e atividades diárias. Os pais, como mantenedores, obrigam-se a jornadas de trabalho cada vez mais extensas para sustento da família. E, por vezes, quando chegam em casa já estão cansados e estressados com o dia, que reservam-se do dever e do privilégio de educarem seus próprios filhos.

Na prática:

1) Participe da vida do seu filho e não se ausente. 

2) Mesmo que por poucas horas por dia, seja o melhor pai/mãe possível. Valorize ter tempo de qualidade juntos.

3) Interesse-se verdadeiramente pelas suas crianças. Elas sentem quando são rejeitadas.

4) Não queira compensar a ausência com presentes. Tudo que os pequeninos precisam é da sua presença e amor. 

5) Marque a vida de seus filhos com memórias inesquecíveis da vida em comunhão. Entretenham-se juntos, brinquem, conversem, tenham as refeições juntos, passeiem, pratiquem esportes juntos, etc. 

6) Sirvam a Deus, juntos em família.

 

Passos para ensinar- com sabedoria e amor

2. Seja um bom exemplo a ser seguido

Tudo o que vemos os outros fazendo é muito mais assimilável do que quando apenas ouvimos dizer. O exemplo prático é muito mais pedagógico do que simplesmente meras recomendações verbais. Reflita sinceramente se você tem sido um bom exemplo e influência para as suas crianças. Seja um modelo na vida cristã, na convivência, boa disposição e em termos morais e éticos.

Na prática:

Seus filhos vão aprender muito mais com aquilo que virem os pais ou adultos fazerem, do que propriamente, com aquilo que ouvem dizer. Procure agir expondo valores importantes: amor, fé, honestidade, responsabilidade, verdade, empatia, domínio próprio, resiliência, esperança, etc.

3. Gentileza: Ensine boas maneiras, agir educadamente e com respeito

Ser gentil, simpático e afável com as pessoas são qualidades que devem ser ensinadas em casa. A falta de gentileza nas relações desenvolvidas deve ser corrigida prontamente. Demonstre isso com seus exemplos também.

Na prática:

1) Comece com coisas básicas; ensine as "palavras mágicas": "Bom dia!", "Boa tarde!", "Boa noite!", "Desculpa/perdão", "Com licença", "Obrigado!", "Por favor", etc.

2) Agradeça seu filho quando fizer algo que pediu.

3) Peça "desculpas", quando fizer algo mal.

4) Diga "com licença" quando quiser passar, etc. 

5) Ensine seu filho a pensar no bem estar dos outros e agir com gentileza sempre que possível.

4. Ensine dizendo NÃO

Pais, aprendam a dizer Não aos seus filhos! Se todas as vontades humanas fossem atendidas, certamente, o mundo entraria num colapso total e ficaria ainda mais caótico e destruído. Infelizmente, desde cedo temos desejos ruins e egoístas. Não aceitamos o NÃO como resposta às nossas vontades. Nascemos num tempo em que o consumismo, egoísmo e individualismo tem se tornado um padrão para o mundo, mas os cristãos devem rejeitá-lo vivendo à maneira de Deus. 

Ensine à sua criança que o NÃO é sempre uma possibilidade na vida. E a melhor forma de aprender isso é no meio familiar, cercado de amor. Os pais que dizem SIM a tudo, estão fazendo um mal irreversível na vida dos filhos. Porque estes crescerão acreditando nesse facilitismo e, mais tarde, sofrerão com a realidade da vida. 

Na prática:

Dizer NÃO a sua criança é um bom exercício para a vida, já que nem sempre ela vai receber respostas favoráveis para tudo o que quer. Seja sábio e intencional, seu filho precisa aprender a crescer:

  • Não diga NÃO aleatoriamente, mas diga NÃO sempre que necessário.
  • Diga NÃO quando as circunstâncias exigirem. Ex: A criança quer comer mais doces que deveria. Ou, seu filho pede alguma coisa que você não pode dar. A criança, imitando terceiros, passou a responder mal ou tem comportamentos inadequados.
  • Diga NÃO para corrigir comportamentos errados. Não deixe que tratem mal outras crianças, familiares ou aos próprios pais.
  • Diga NÃO quando fizerem pirraça ou birra por algo que não necessitam. Corrija sinais de egoísmo e agressividade. O cantinho do pensamento e arrependimento será uma boa opção. 
  • NÃO permita uma situação de risco real.  Ex. A criança quer brincar com um brinquedo perigoso sem supervisão. Diga NÃO a amizades que sejam más influências para o seu filho.
  • NÃO deixe que fiquem horas em frente às telas (Tv, celular, vídeogames, computador etc). Com amor, exerça o controle e autoridade, na relação com suas crianças. Ensine outras formas de entretenimento: leitura de livros, passeios, brincar ao ar livre, praticar um esporte, aprender uma segunda língua, tocar um instrumento, conversar com amigos presencialmente, etc.

 

ensinar corrigindo e disciplinando

5. Ter limites - Ensine a criança a agir com equilíbrio

Limites precisam ser ensinados. Não se esqueça que apesar de serem tão fofinhas e pequeninas, as crianças já nascem com a natureza pecaminosa. Por isso, precisam ser amadas, ensinadas e corrigidas. Vivemos numa sociedade onde os extremos e excentricidades são banalizados e tornados comuns. A tolerância a certos comportamentos acabam fazendo mal, e não bem ao seu pequeno.

Não queremos que as nossas crianças sejam rejeitadas ou apenas toleradas por não saberem respeitar os outros, nem se comportarem bem nos ambientes. Crianças criadas sem limites tornam-se adultos desagradáveis e egoístas. Alguns adultos de difícil convivência ("insuportáveis") muito provavelmente tiveram uma educação bastante permissiva e indisciplinada. Ao tentarem acertar, os pais erram gravemente quando não ensinam limites aos seus filhos. 

Na prática: 

  1. Estabeleça uma lista de Combinados (é importante evidenciar comportamentos e tarefas a se cumprir). 
  2. Ensine a respeitar autoridades e regras estabelecidas.
  3. Mostre a realidade das escolhas e as suas respectivas consequências.
  4. Corrija e trate com amor atitudes extremas de agressividade, rebeldia, egoísmo e desobediência.
  5. Mantenha uma ambiente equilibrado e pacífico de convivência. Não corrija irado, ou aborrecido com outras coisas. Espere um tempo, converse com seu filho e explique porque precisa ser disciplinado.

6. Cumpra as suas promessas - Seja e ensine a ser confiável

É triste lidarmos com pessoas que mentem ou faltam com suas palavras, não é verdade? Da mesma forma que queremos que os nossos filhos seja honestos e verdadeiros, assim também nós devemos agir. 

Na prática:

  1. Não faça promessas que não consiga cumprir.
  2. É melhor surpreender os pequeninos, do que prometer e não cumprir. 
  3. Se prometeu algo e não conseguiu cumprir, peça perdão a sua criança por ter falhado com a promessa e criado falsas expectativas. Se esforce para que não aconteça novamente.
  4. Demonstre para o seu filho que você é uma pessoa de confiança em quem ele pode acreditar.

7. Fale a verdade - Ensine a valorizar a verdade

Seguindo a mesma lógica do ponto anterior: seja verdadeiro! As crianças aprendem muito com as nossas atitudes e com a maneira com que agimos uns com os outros. Crie a sua criança num ambiente sadio, cercado de valores como a verdade e sinceridade.

Na prática:

Os filhos sabem quando mentimos para eles, também sabem quando existem mentiras entre os pais ou quando queremos demonstrar algo que não é verdadeiro. 

  • Não minta ao seu cônjuge.
  • Seja transparente e não diga "meias verdades" ao seu filho.
  • Não fale mal de ninguém, nem faça comentários depreciativos de algo na frente das crianças. Elas aprenderão!
  • Não dê falsas informações no telefone, nem nas redes sociais.
  • Seja verdadeiro e gentil. Não elogies demais algo que está ruim. Diga que aprecia o seu esforço e incentive a continuar melhorando. 

 

ensinar andar com Deus

8. Ensine a diligência

Diligência é o zelo ou dedicação na execução de determinada tarefa. Seja empenhado nas suas atividades diárias e transmita esse princípio para a sua criança. O cuidado e a prontidão naquilo que fazemos é um valor precioso e torna-nos mais atenciosos e aplicados em outras áreas da vida. Isso também auxilia-nos a corrigir maus hábitos como o desleixo e a preguiça.

Na prática:

  • Estabeleça uma rotina saudável de tarefas.
  • Equilibre os afazeres que exigem mais esforço intelectual ou físico com momentos de lazer e descontração.
  • Descubra quais áreas em que suas crianças se destacam e gostam mais de estar envolvidas.
  • Incentive que desenvolvam melhor seus dons e talentos naturais com dedicação e boa vontade.

9. Andem sabiamente com Deus

Todos os princípios mencionados até aqui são muito importantes para o desenvolvimento emocional, intelectual, moral e ético de seus filhos. Mas acima de tudo isso, o mais importante é ensinar a criança a andar com Deus. Esse é o melhor ensino que você poderá alguma vez transmitir a alguém. Assim, se crescerem nesse Caminho (João 14:6), tenha a certeza de que, aconteça o que acontecer na vida, os pequeninos estarão melhor se estiverem na presença de Jesus Cristo. 

Vivam em comunhão diária com o Senhor. Seja alguém com quem o seu filho deva parecer. Se deseja que a sua criança seja um filho de Deus e que ande nos Caminhos do Senhor, ensine como deve ser mas, primeiramente tenha as atitudes que espera que ele também tenha. Seja um discípulo de Jesus Cristo, que aprende e deseja seguir os passos do Mestre. Assim poderá andar junto e discipular com sabedoria a sua criança a seguir os mesmos passos.

Na prática:

Esteja em conexão contínua com Deus e com a Bíblia sagrada. Assim Ele lhe ensinará e ajudará a ser um bom  pai/mãe, cuidador e discipulador das suas crianças. 

A) Ore e ensine a orar: 

  • Ensine a prática diária da oração: Ex.: Oração ao acordar, agradecimento pelas refeições e antes de dormir.
  • Ensine a orar sempre quando surgir algum problema ou dificuldade. Orar pedindo ajuda de Deus para algo difícil. Orar pedindo perdão por alguma falha ou erro.
  • Ensine a orar agradecendo por bençãos, dádivas, livramentos e respostas de oração.
  • Ensine a interceder por pessoas (família, amigos, irmãos, missionários, crianças) e pelos problemas globais.

B) Leia a Bíblia diariamente

  • Ensine a prática da leitura bíblica: Leia pequenos versículos. Leia a bíblia ilustrada e ensine as histórias bíblicas.
  • Faça um devocional ou plano de leitura bíblia e ensine com a prática a valorizar o contato com a Bíblia.
  • Seja criativo, use fantoches, brinquedos, imagens, livros para contar histórias bíblicas ou ensinar alguma verdade bíblica.
  • Ensine a meditar e memorizar textos bíblicos. A memorização é extremamente importante para que a criança se familiarize com a Bíblia. Outra boa maneira de incentivar essa prática é premiar versículo decorados, fazer cartazes ou quadros com o versículo do dia ou da semana, etc.

 

Isaias 54:13

10. Amor - Ensine a criança a amar

Todos os mandamentos bíblicos se resumem no amor. Amar não é uma ordem dirigida somente aos adultos mas a todas as pessoas, independentemente da sua idade. Por isso, é imprescindível que se ensine esse valor aos pequeninos. De forma prática, amar é colocar-se no lugar do outro, é agir em prol do outro. Ser gentil e educado, é perdoar, corrigir atitudes egoístas, desenvolver afetos e convívios amistosos, etc.

Na prática:

  • Demonstre amor! Aprendemos a amar quando somos amados, por isso ame a sua criança e demonstre como se deve amar a Deus e ao próximo.
  • Estabeleça uma rotina de culto e adoração a Deus. Lembre-se: Deus  em 1º lugar!
  • Envolva suas crianças com atividades de apoio social e missões; façam visitas a órfãos, idosos, doentes, desabrigados; separe alimentos, roupas e brinquedos para os mais carenciados, ofertem para a obra missionária ("apadrinhem" uma família de missionários em campo - orem, escrevam cartas, visitem, ofertem ,etc)
  • Ensine a ter empatia e ajudar aos que precisam. 

Veja também: Ingredientes essenciais para criar uma família feliz

11. Ter fé - Ensine a criança a conhecer a Deus

A fé vem através do conhecimento de Deus. Estimule as crianças a formarem uma ideia correta de quem é Jesus e do que Ele fez por nós, através da Bíblia. Explique de forma clara conceitos difíceis como pecado (agir mal, contrário a vontade de Deus), arrependimento (mudança de atitude) e salvação (livrar de uma coisa muito ruim). Conte as histórias bíblicas enfocando sempre o amor de Deus e o Seu plano para os Seus filhos. Ensine a orar e ler a Bíblia diariamente.

Na prática:

  • Aprende-se a ter fé vendo atitudes de fé no meio da família e da igreja.
  • Diga sempre palavras de encorajamento. Recite salmos e versículos bíblicos.
  • Em momentos de crise, ensine a criança a buscar a Deus de coração.
  • Cultos familiares, canções evangélicas e memorização de versículos bíblicos são importantes para construir boas referências.

12. Ter esperança - Ensine a persistência e paciência

A esperança é a confiança e expectativa de que algo melhor vai acontecer. Isso está relacionado à fé e à espera. Saber esperar é uma qualidade que também deve ser ensinada. Controle a teimosia e ansiedade dos pequenos. Cada vez mais desejamos as coisas mais rápidas e as crianças também assimilam a nossa tensão acelerada. Demonstre que é possível superar a frustração e ser mais persistente, alcançando objetivos com algum esforço.

Na prática:

  • Demonstre e fale das razões de se ter esperança e confiar em Deus e na Sua Palavra.
  • Conte as histórias bíblicas ou testemunhos pessoais que narrem como Deus trouxe uma saída e esperança nos momentos mais difíceis. 
  • Momentos de sofrimento, perda ou frustração acontecem sempre na vida. Nessas ocasiões confie em Deus e seja uma referência para sua criança. Assim, seu filho aprenderá a colocar o seu futuro e expectativas nas mãos de Jesus Cristo.

Leia aqui: 4 Versículos para ensinar aos seus filhos


Qualquer dúvida, entre em contato conosco:

Por: Pr.Devitto
Voltar à página principal
👩‍💻 Faça uma pergunta 📞 WhatsApp
Aplicativos: ► Pregai! ► Bíblia (JFA)
Fonte: ► suabiblia
https://projetopregai.org/passos-para-ensinar-a-crianca

topo