Translate this Page

Partilhe esta Página

VISITAS/ACESSOS


Provérbios 16:2
Provérbios 16:2

Início  »  Provérbios  »  Capítulo 16  »  Provérbios 16:2 » Provérbios do Dia

Comentários Diários de Provérbios

Todos os caminhos do homem lhe parecem puros, mas o Senhor avalia o espírito.

  • Provérbios 16:2 -- Nova Versão Internacional  

 

Comentário do versículo:

Você se conhece? Como pode? Seu próprio coração mente melhor e mais p´ra você do que qualquer outra pessoa! "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" (Jr 17:9). Davi disse, "Quem há que possa discernir as próprias faltas? Absolve-me das que me são ocultas." (Sl 19:12). Nenhum homem conhece a si mesmo! Você não se conhece!

É claro que você se considera limpo e correto em todos os seus caminhos! O coração metido a justo, justifica tudo o que você pensa, diz e faz! Seu coração mentiroso o conduz a todo tipo de tolice e pecado e você quase que nem percebe (Pv 16:25; 30:12)! Mas o SENHOR pesa as suas ambições e motivos, da mesma forma como Ele pesou Belsazar! E descobrirá que você está em falta! Então Ele o purificará na fornalha da aflição. Veja os comentários de Provérbios 17:3.

Apesar de você não poder conhecer a falsidade do seu coração, o SENHOR conhece. O abençoado Deus diz ao homem. "Quem o conhecerá?" Em seguida Ele responde, "Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações (Jr 17:10). Todas as coisas estão a descoberta e patentes ao olhos Daquele a quem temos de prestar contas, incluindo os pensamentos e as intenções dos nossos corações (Hb 4:12-13).

Você está sendo pesado agora! A balança da justiça divina está se inclinando! Examine a si mesmo! Porque você está lendo este comentário? De que forma você o está lendo? Você já se decidiu que ele nada tem a ver com você? Você acredita que conhece o seu espírito? Este aviso é para outros pecadores piores do que você? Você se ressente deste aviso espiritual? Você está grato a Deus de que você não é tão mau quanto os outros homens? Você está ocupado demais para esse tipo de material espiritual? Você está irritado porque não contém algo novo e excitante que desperte o seu espírito?

Que mentiroso iníquo! Você engana a si mesmo! Confesse a sua depravação! Se arrependa da sua auto arrogância! A verdadeira humildade é cair descoberto e incapaz diante do santo Deus do céu e confessar sinceramente. "Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!" (Lc 18:13). Este provérbio é tão importante que Salomão o registrou duas vezes. Veja os comentários de Pv 21:2.

É fácil deslizar através de instruções espirituais - ler rapidamente ou ouvir preguiçosamente de forma a satisfazer a consciência enganosa. É fácil aplicarmos advertências a outros - identificar ciscos a grandes distâncias, enquanto não vê a sua própria trave. É fácil desprezar os outros - agradecer a Deus que você não é tão repugnante quanto os outros, enquanto o seu espírito está sendo pesado no céu e constatado ser o pior de todos!

Não há nada pior do que a auto justificação! Considere-a bem. O que é isto? É pensar que você é reto e justificar a si mesmo face à consciência, correção e a transformação. Uma pessoa assim não tem a mínima noção de que está cheio de pecado, pois permitiu que houvesse pensamentos elevados a respeito de si mesmo de forma a distorcer seu próprio juízo. Ele só usa o espelho da palavra de Deus para os outros, pois ele não consegue nem ver a necessidade de examinar os seus próprios rostos (Tg 1:21-25).

Como é que você pode raciocinar com uma pessoa assim? Você não pode mostrar a ela o seu pecado, porque ela não consegue vê-lo. A autoconfiança dela rejeita os seus argumentos (Pv 26:12,16; Gl 6:3). E esses diabos zombadores o odeiam pelo seu esforço (Pv 9:7-8). Eles crucificaram o Senhor da glória por expor sua religião falsa e hipócrita. Todo homem é um fariseu no seu próprio espírito!

O que é auto justificação? É a confiança de que você é bom, competente, inteligente e capaz. É uma tremenda dificuldade de admitir que esteja errado, que é tolo, estúpido, orgulhoso ou rebelde. É o prazer de descobrir o dissertar sobre os erros dos outros. É a intenção de acusar os outros quando na realidade possui o seu próprio conjunto de pecados. Sempre tem opinião a respeito da conduta dos outros sem qualquer base nas Escrituras.

É a atitude defensiva de resistir e repelir a correção. É a presunção de fazer julgamento e ter opiniões contrárias às autoridades constituídas. É a facilidade com que você consegue aplicar um sermão para a maioria das outras pessoas. É o pensamento durante um sermão de que você não precisa efetuar qualquer mudança naquela área. É a conclusão de que você está confortável em deixar as coisas como estão.

É a falta de gratidão pela correção. Até pode clamar defensivamente quando reprovado ou alertado a respeito do pecado. Responde "Eu sou um fracasso," quando é criticado. É a desculpa de que "Eu não sou tão ruim assim, você simplesmente não está me entendendo." Se lembra dos pecados dos outros quando está sendo corrigida. Ele menciona os pecados dos outros quando está sendo corrigido. Ele menciona com desprezo os pecados daquele que o está corrigindo.

O que você pode fazer: Humilhe-se e admita aquilo que você é, pelo menos, mais iníqua em todos os seus caminhos do que o pior pecador que você conhece (ITm 1:15). Confesse a sua auto justificação como um fedor fétido nas narinas de um santo Deus (Lc 18:9-14). Admita que a sua justiça é tão limpa quanto os trapos usados em menstruação (Is 64:6). Clame ao SENHOR para buscar e revelar os seus pensamentos perversos a você (Jó 34:32; Sl 26:2; 139:23-24). Peça um coração limpo (Sl 51:10).

Dê prova de um coração limpo permitindo que a palavra de Deus lhe corrija e o ensine (Is 66:2). Receba a correção sem se rebelar (Sl 73:21-22). O Deus abençoado nunca despreza um coração contrito e quebrantado (Sl 34:18; 51:17; Is 57:15). Se você dobrar os seus joelhos em humilde contrição, Ele lhe erguerá (Tg 4:10; IPe 5:6). Bem aventurado os pobres de espírito (Mt 5:3).

Você não pode adiar ou minimizar a autoanálise. Ela é o exercício de homens espirituais, que corretamente entendem a maldade enganosa dos seus próprios corações (ICo 11:28; IICo 13:5). Tudo que é segredo será brevemente revelado diante do santo tribunal do Senhor Jesus Cristo. Limpe as suas mãos e purifique o seu coração da hipocrisia do duplo pensamento da indecisão através de um arrependimento sóbrio (Tg 4:8-10). O Senhor te elevará!

Homens sábios reconhecerão que o mal interno é mais enganador e perigoso para o agrado a Deus do que o mal externo. Enquanto que o ódio deste mundo é uma boa e piedosa atitude para com a perigosa tentação que ali está, a lascívia enganosa que está dentro do seu coração é o seu maior inimigo. Vigilância constante junto com uma sinceridade humilde diante de Deus salvará o seu espírito. Lembre-se do Rei Saul, do Rei Belsazar e outros no santo equilíbrio da balança da justiça de Deus.

topo